domingo, 7 de junho de 2009

E quem ama?

Este texto recebi de uma querida e amada mestra e amiga que prefere ficar no anonimato... (RNS.. beijo enorme pra você!)
Fiz uma pequena adaptação no original, afinal gostei muito, mas algumas coisas podem ser abordadas de forma mais elegante... afinal estamos falando de amor!
Seja Feliz!
Mandame Sadala

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo à porta.
O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão.
o verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por uma conjunção estelar...
Ninguém ama outra pessoa “só” porque ela é educada, veste-se bem ou gosta do Caetano.
Isso são “só” referências.
Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca (depende do que cada um prefere sentir...)
Ama-se pelo tom de voz, pela maneira como os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera... Ama-se pelo o apoio, pelo respeito ao espaço, pela admiração...
Você ama aquele(a) petulante!!!
Você escreveu dúzias de cartas, short messages, e-mails que ele(a) não respondeu, você deu flores que ele(a) deixou a seco...
Você gosta de rock e ela de Tim Maia, você gosta de praia e ele(a) tem alergia ao sol, você abomina o Natal e ele(a) detesta o Ano Novo.
Nem no ódio vocês combinam.. Então???
Então, que ele(a) tem um jeito de sorrir que a(o) deixa imobilizada(o), o beijo é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ele(a), e ele(a) adora implicar com você.
Pois é aí que vocês entendem que cada briga e cada implicância não faz sentido, quando conversam a conversar coisas que mostram a cumplicidade e confiança que um tem no outro e tudo isso é apenas uma briga boba e implicâncias...
Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga.
Quando ela vem fazendo manhã e se enrosca no seu pescoço, você derrete feito manteiga Por que você ama essa pessoa??
Ah, o amor... como é bom... mas é essa raposa.
Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática:
eu linda(o) + você inteligente = dois apaixonados.
Não funciona assim.
Amar não requer conhecimento prévio, nem consulta no SPC.
Ama-se justamente pelo que o amor tem de indefinível.
Honestos existem aos milhares. Generosos têm às pencas. Bons motoristas, bons pais de família, tá assim, óóóóóóóó!!!!
Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é...!
Pense Nisso...

Nenhum comentário:

Postar um comentário